Prefeitura de Juína

NOTÍCIAS

VER TODAS

SARAU EM JUÍNA HOMENAGEARÁ LUIZ GONZAGA E ARIANO SUASSUNA

Segunda-feira, 09/07/2018 21:15
Equipe Cultura

A Casa da Cultura de Juína anunciou nesta segunda-feira, 09 de Julho, que o cantor e compositor Luiz Gonzaga e o escritor e dramaturgo Ariano Suassuna, serão os grandes homenageados da terceira edição do Sarau das Artes e da Culinária Típica, que acontece nos dias 13 e 14 de Julho, no Bosque da Lagoa da Garça com o tema “As paixões da vida caipira”.
 

De acordo com Adriano Souza, secretário-adjunto de Cultura,  o evento evidenciará a vida caipira em todo país, e que os homenageados escolhidos resumem através de suas obras todos estes sentimentos.

 “Vamos homenagear dois dos maiores ícones da cultura brasileira, o cantor Luiz Gonzaga, rei do Baião e o escritor e dramaturgo Ariano Suassuna, que eternizaram obras que valorizam e projetam histórias de uma vida caipira, em muitos casos sofrida, porém sempre evidenciando a  alegria do povo brasileiro, em especial do povo nordestino”, frisou o secretário.

A evento terá shows com artistas locais,  apresentações de quadrilhas e danças típicas organizada pelas escolas, forró pé de serra e grupos de danças com apresentações folclóricas, além de muita comida típica que evidenciam as paixões da vida caipira em todo país.

Os homenageados:

Luiz Gonzaga nasceu em 1912, em Exu, no Sertão do Araripe, em Pernambuco. Ele é autor de clássicos da música brasileira como Asa branca, Assum preto, Juazeiro e Xote das meninas. Desde os oito anos já se apresentava em festas cantando e tocando sanfona, mas só começou sua carreira artística de maneira profissional em 1939, quando se desligou do Exército Brasileiro, onde serviu por 10 anos. Além de divulgar pelo Brasil suas músicas com temas sobre o sertão, o homem sertanejo e as festas juninas, ele também apresentou a cultura brasileira para o mundo.

O nordestino Ariano Suassuna, que se tornou um dos maiores nomes da arte e da cultura brasileiras, foi defensor da cultura popular e ficou famoso por obras como O Romance d'A Pedra do Reino e Príncipe do Sangue do Vai-e-Volta. Chicó e João Grilo, de O Auto da Compadecida, foram eternizados no cinema e na TV e já fazem parte do imaginário popular.
 
Foi durante a sua infância, no sertão paraibano, que Ariano Suassuna se familiarizou com os temas e as formas de expressão que mais tarde vieram a povoar a sua obra. "Não troco o meu oxente pelo ok de ninguém!", declarou, certa vez, zeloso de sua cultura nordestina.  O escritor também foi integrante da Academia Brasileira de Letras e secretário de Cultura de Pernambuco. Ariano faleceu em 2014, aos 87 anos, em Recife.