NOTÍCIAS

VER TODAS

Audiência Pública sobre suicídio lota Câmara de Vereadores de Juína

Quarta-feira, 11/04/2018 14:13
Rosi Zimpel/ Juina News

Foi realizada na noite desta terça-feira (10/04) na câmara municipal de vereadores de Juína uma audiência pública para debater o tema SUICÍDIO: com o slogan “Saber, agir e prevenir”. O plenário ficou completamente lotado com a presença maciça da população.

 

Participaram da audiência, alunos das escolas, faculdades, membros das igrejas católica e evangélicas, padres, pastores, vereadores, promotor de justiça, secretários, educadores, o prefeito Altir Peruzzo e o Vice-prefeito Luís Brás e demais autoridades locais. O assunto foi debatido por profissionais da saúde do município.

 

O evento teve a iniciativa da Prefeitura de Juína com o apoio da secretaria de saúde, vigilância em saúde, secretaria de assistência social e a câmara de vereadores.

 

O médico Rodrigo B. Prata, pós-graduado em psiquiatria, disse que a idéia da discussão sobre o assunto em audiência com a população foi de ajudar as pessoas que sofrem com este mal e prevenir que outros suicídios não aconteçam no município de Juína.

 

“A nossa idéia é ajudar as pessoas que estão passando por essa situação e prevenir eventos tristes como os que ocorreram recentemente no município”. Queremos com isso, fazer com que Juína possa discutir esse assunto, que por muito tempo tem sido um tabu na nossa sociedade “- disse”.

 

Ao falar sobre o assunto, previne o suicídio e cria uma porta para que a sociedade e indivíduos que estão em sofrimento mental, possam entrar para receber um tratamento e um cuidado adequado, acrescenta o médico.

 

Para o prefeito Altir Peruzzo, o momento foi de reflexão sobre como as pessoas podem ajudar nessas situações, procurando agir da melhor maneira. - “Temos que aproveitar este momento para fazer uma reflexão, não do fato em si especificamente, mas basicamente o que leva a isto”.

 

Para Leda Vilaça, secretária de saúde, o tema abordado é um problema atual e que é preciso ficar atentos, aprendendo a agir e se prevenir. - “Este é um problema atual, que não é só nosso e que todos nós precisamos estar atentos a tudo isso. Estou muito satisfeita em ver muitos jovens que vieram na audiência, pois queríamos falar, sobretudo com eles.” – ressaltou.

 

O dia 10 de setembro é oficialmente o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, mas a campanha acontece durante o ano todo. De acordo com a ONU (Organização das Nações Unidas), o Brasil é o oitavo país na lista de suicídios no mundo, com uma morte a cada 45 minutos. Já em relação ao mundo, a cada 45 segundos uma pessoa morre.

 

No Brasil, 11 mil pessoas em média tiraram a própria vida por ano, essa é a quarta maior causa de morte de brasileiros entre 15 e 29 anos, informam dados divulgados pelo Ministério da Saúde. Entre 2011 e 2015, o número de suicídios cresceu 12% no país, a região Sul é a que mais têm suicídios, os casos estão concentrados em municípios menores e de alta renda.

 

Em relação às tentativas de suicídio, entre 2011 e 2016 ocorreram 48.204 tentativas e o principal meio é envenenamento ou intoxicação (58%). Nesse grupo, as mulheres são maioria (69%) e 31,1% tentam mais de uma vez.

 

 Para Leda, esse é um problema social que pode estar na família, no trabalho e muitas vezes não é percebido pelas pessoas que estão próximas de alguém que está com problemas e prestes a cometer o suicídio, e ainda segundo ela, as pessoas precisam de mais amor, atenção e da convivência familiar para assim ter uma vida tranquila e equilibrada.