NOTÍCIAS

VER TODAS

Profissionais de saúde esclarecem dúvidas sobre atendimento na UPA e na UBS

Terça-feira, 16/01/2018 16:59
Rosi Zimpel

É frequente a dúvida por parte dos usuários do Sistema Único de Saúde com relação aos atendimentos das Unidades de Pronto Atendimento e Unidades Básicas de Saúde. Essa dúvida gera sempre em torno do que é atribuição no atendimento de cada unidade. 

 

Vale lembrar que as Unidades Básicas de Saúde que são popularmente conhecidas como postos de saúde são locais onde o cidadão pode receber gratuitamente os atendimentos essenciais em saúde da criança, da mulher, do adulto e do idoso, ter acesso a medicamentos e outros atendimentos primários.

 

 Já as Unidades de Pronto Atendimento que são as UPAs 24h, fazem parte do atendimento de urgência e emergência, elas são responsáveis por prestar atendimento as  vítimas de acidentes e problemas cardíacos e contribuem ainda para desafogar as urgências dos hospitais e reduzir o tempo de espera por atendimento.

 

 Na UPA o paciente é avaliado de acordo com a classificação de risco, podendo ser liberado ou permanecer em observação por até 24 horas, e se necessário, ser removido para um hospital de referência. As Unidades Básicas de Saúde funcionam somente durante o dia, Já a UPA, como o próprio nome diz, funciona 24 horas.

 

Segundo o médico Rodrigo Prata, nos dois locais o paciente será bem atendido, a diferença é que esse atendimento depende do estado de saúde de cada um. “Ninguém escolhe a hora para sentir algum problema de saúde ou adoecer, então na UPA 24h, as pessoas podem ter um pronto-atendimento para resolver problemas pontuais que apareceram naquele momento e necessitam de atendimento rápido, e nas unidades de saúde esse atendimento pode ser de rotina e sem urgência”.

 

O que acontece ainda segundo o médico, é que geralmente os pacientes procuram a UPA para atendimentos que não são de emergência e que poderiam ser resolvidos na Unidade Básica do próprio bairro.

 

Juína conta hoje com uma UPA, 11 Unidades Básicas de Saúde espalhadas por todos os bairros e um Hospital Municipal para atender as demandas da população. Para Edinei Silva que é Coordenadora da Atenção Básica, os postos de saúde são a porta de entrada do SUS (Sistema Único de Saúde). São a eles que as pessoas devem se dirigir para consultas de rotina, acompanhamentos médicos, receitas e vacinas.

 

“Os postos de saúde são as unidades de primeiro contato com o paciente e têm compromisso de atender às pessoas na região onde moram ou trabalham. Nestes locais, os profissionais de saúde vão se articular com outros pontos de contato da rede para solicitar exames ou até mesmo internações”, explicou a coordenadora.